10/11/2013

Ouça trechos do CD de sambas enredo para 2014

Logos dos Sambas Enredo de 2014

O Diário do Rio divulga em primeira mão trecho dos sambas enredo para 2014 das Escolas de Samba do Grupo Especial. São trechos do CD que chegará as principais lojas do Brasil no dia 26 de Novembro.

Dia 2 de Dezembro a Liga das Escolas de Samba realiza na Cidade do Samba uma festa para lançar o CD com 12 faixas. A novidade para 2014 é o DVD com clipes que será vendido juntamente com o CD. A Direção Artística é assinada por Zacarias Siqueira.

Samba Enredo da Vila Isabel

Compositores: Evandro Bocão, Arlindo Cruz, André Diniz, Professor Wladimir e Artur das Ferragens
Intéprete: Gilsinho

Brasil minha terra adorada
Moldada pelo criador
Mistura de cada semente
Nasceu realmente quando aportou
Mãe África a luz do teu solo
No espelho perfeito do mar
Cultura se deita em teu colo
Gigante-mestiço se fez despertar
A brasilidade aflora no sertão
Ser tão exuberante na raiz
De um rosto caboclo, cafuzo ou mulato
Retratos do meu país

Tem no baile o arrasta-pé
Quando a chuva molha o chão
Mandacaru em flor
Com as lágrimas do céu e o povo em oração
O branco verdejou

Doce canto do uirapuru
Choram seringueiras, cobiça ameaça
Floresta entrelaça pela salvação
O grito da preservação
Cerrado manto de capim dourado
Que vença as chamas dos ancestrais
No canto pantaneiro
Divino som dos rituais
Com o Negrinho do Pastoreiro
Protegendo campos e pinheirais
Unidos, guardiões da vida
De corpo e alma, nós somos a Vila

O coração vem na marcação
E o sangue azul tá na veia com certeza
O samba é a minha natureza, é bom lembrar
Tem que respeitar

Samba Enredo da Beija-Flor

Compositores: Sidney de Pilares, JR Beija Flor, Júnior Trindade, Zé Carlos, Adílson Brandão e Diogo Rosa
Intépretes: Neguinho da Beija-Flor

No ar, a mensagem de um Beija-Flor
Sonhar, o sonho de um sonhador
E viajar no tempo, no som um sentimento
Ir mais além, tocar o céu
Erguer a Torre de Babel
Escrever seu nome num papel
Eu e você, em sintonia seja onde for
No infinito ao teu sinal eu vou
Leva desejo divino, divino desejo me leva…
A encontrar a arte no seu olhar

A Deusa do samba na Passarela
A marca do carnaval… É ela
Um lado a comunicar, o outro comunicou
Tá na mídia a Beija-Flor

Quando a emoção chegar, a saudade vai bater
Juntos na mesma frequência
Um show de audiência, vamos reviver
Espelho refletindo cada um de nós
Por isso solte a sua voz, hoje o artista é você

Clareou… E a gente vai se ver de novo
Clareou… De azul e branco nos braços do povo

 

Boni tu és o astro da televisão
Fiz, da sua vida minha inspiração
Vem, a festa é sua, a festa é nossa de quem quiser
Mostra que ”babado é esse” de samba no pé

Samba Enredo da Unidos da Tijuca

Compositores: Gustavinho Oliveira, Fadico, Caio Alves e Rafael dos Santos
Intépretes: Tinga

Vai começar
Libere a pista para a emoção
Foi dada a partida, prepare o seu coração
Tijuca, a hora chegou
Quem será o vencedor?
Dos animais, agilidade
A inspirar velocidade
Impressionante a ousadia
A internet ultrapassou a energia
A equipe anunciou, no pit stop o piloto parou

E lá vão eles na pura cadência do samba
Numa corrida maluca repleta de bambas
Tentando trapacear, deu mole, rodou na pista
Ficou pra trás o vigarista

Rompendo barreiras, superam limites
Atletas buscando o primeiro lugar
Quando de repente pisando no breque
Vi no calhambeque alguém acenar
Na última volta do meu carnaval
Desponta um gênio talento imortal
Trazendo nas mãos a bandeira do nosso país
Na reta, a consagração
O tema a emocionar
Lá vem o campeão
Voando baixo pra vitória alcançar

Acelera Tijuca, eu vou com você
Nosso lema é vencer
Guiando o futuro que um sonho construiu
Ayrton Senna do Brasil

Samba Enredo da Imperatriz Leopoldinense

Compositores: Elymar Santos, Guga, Tião Pinheiro, Gil Branco e Me Leva
Intépretes: Wander Pires

O dia chegou!
Em meus olhos, a felicidade.
Te fiz poesia, pra matar a saudade…
Imperatriz vai me levar
A um reino encantado,
Um menino a sonhar…
Cresceu driblando o destino,
Venceu as barreiras da vida…
Fardado nas cores da nação,
Armado de raça e paixão,
Nos pés, o poder!
Vencer, vencer, vencer!

“Oô”, o povo cantava…
Domingo, um show no gramado!
Com seus cavaleiros, Arthur se tornava
O “Rei do Templo Sagrado”!

Caminhando mundo afora…
O seu passaporte, a bola!
Da Europa ao Oriente,
Grande “Deus do Sol Nascente”,
Outros reinos conquistou…
À sua pátria amada, então, voltou.
Hoje, mais do que nunca é o seu dia,
Vamos brindar com alegria,
Trazer de volta a emoção.
Com toda humildade, vem ser coroado,
Vestir o meu manto verde, branco e dourado!
Quem dera te ver por mais um minuto,
Na arquibancada, todo mundo canta junto

Da-lhe, Da-lhe, Da-lhe Ô
O show começou!
Da-lhe, Da-lhe, Da-lhe Ô
Um canto de amor!
Imperatriz me faz reviver…
Zico faz mais um pra gente ver!

Samba Enredo do Salgueiro

Compositores: Xande de Pilares, Dudu Botelho, Miudinho, Betinho de Pilares, Rodrigo Raposo e Jassa
Intépretes: Quinho, Serginho do Porto e Leonardo Bessa

Salgueiro na sutileza dos teus versos
Todo o encanto do universo
E a divina criação mistérios da imensidão
Gaia… terra viva… a riqueza
Gira o mundo meu cenário
Relicário de beleza
Templo sagrado de Olorum
Salve a grandeza de Oxalá
Guardiões da natureza
É a magia dos orixás

Oxum, Iemanjá, Iansã, Oxóssi, Caçador
Ossain, Ogum, caô meu pai, Xangô

Nas águas a felicidade… vermelho e branco é axé
Pra dar um banho de amor na humanidade
Purificando o coração de quem tem fé
Na chama da esperança
O fogo pode transformar
Clareia pra ver nascer um novo dia
Bendito ar que se respira… e o vento a soprar
E no avanço dessa tecnologia
Ecoa a voz da academia
É uma questão de querer aprender a cuidar
E saber preservar

Meu samba vai tocar seu coração
É um alerta ao mundo inteiro
“A vida em nossas mãos”
Buscando a solução… canta meu Salgueiro
O bem que a gente planta
Floresce nesse chão… canta Salgueiro

Samba Enredo da Grande Rio

Compositores: Deré, Robson Moratelli, Rafael Ribeiro, Hugo e Toni Vietnã
Intépretes: Emerson Dias

O mar quando quebra na areia
Desliza na beira da praia
Ao som do piano, poesia no papel
Maysa compondo, estrela no céu
Vem ver que foi o índio quem admirou
A imensidão da beleza local
Primeiro habitante, inocente brincou

Nas ondas brancas do seu litoral
Joga a rede pescador, quero ver multiplicar
Joga a rede pescador, o milagre vem de lá
Do amparo à devoção, minha fé se revigora
Na proteção de Nossa Senhora

O meu lugar, seu nome da terra brotou… Maricá
Do naturalista surge um novo olhar
A claridade, a negra visão
A fauna e flora… A evolução
Nos trilhos do progresso um novo ideal
À riqueza do meu chão… Uma doce canção
O sol que bronzeia a morena
Revela em seus olhos o brilho do mar
Deixei o vento me levar
No meu barquinho pelo mundo a navegar

Vou daqui, vou pra lá, vou sambando com você
Grande Rio vai passar… O couro vai comer!
Eu sou feliz em Maricá, sou emoção
Canta meu povo, bate forte coracão!

Samba Enredo da Portela

Compositores: Toninho Nascimento, Luiz Carlos Máximo, Waguinho, Edson Alves e J. Amaral
Intépretes: Wantuir, Richahs, Rogerinho e Cremilson

O canto do cais do Valongo ôôôôôôô
Que veio de Angola, Benin e do Congo
Tem semba, capoeira e oração
O Rio sai da roda de jongo e vai desaguar
Na glória de São Sebastião

Oi, bota abaixo, sinhô
Oi, bota abaixo, sinhá
Lá vem o Rio de terno de linho
E chapéu panamá

A correnteza
De um Rio Branco é que traz
A arte do canto e a dança
De todos os sons musicais
O teatro da vida não sai de cartaz
A ilusão é uma atriz
Se exibindo na praça linda e feliz
Eu vou
Da Revolta da Chibata
Ao sonho que faz passeata
Seguindo a canção triunfal

Nesse Rio que vem e que vai
Traço o meu destino
E viro menino pra brincar de carnaval

Sou carioca, meu jeito é de quem
Vem com o sorriso do samba que a gente tem
Meu peito é um porto aberto
Pra te receber meu bem

Vou de mar a mar, mareia
Vou de mar a mar, mareia, mareou
Iluminai o tambor do meu terreiro
Ó santo padroeiro
O axé da Portela chegou!

Samba Enredo da Mangueira

Compositores: Lequinho, Júnior Fionda, Paulinho Carvalho e Igor Leal
Intépretes: Luizito

Vem ouvir a voz do povo a cantar
Ao longe todo mundo me conhece
O meu samba é uma prece
Desço o morro pra mostrar
A festa Mangueira, começou
Conta a história que Cabral
Chegou de Portugal e o índio então dançou
De norte a sul a alegria se espalhava
Vila Rica se enfeitava, pro congado coroar
ÔÔÔ… lá em São Salvador
Vou lavar a escadaria na fé do nosso senhor
Faço um pedido a rainha Iemanjá
Ilumine a passarela pra minha escola passar

Pegue seu par, dance quadrilha
Simbora pro meu sertão
Vem pular fogueira viva São João!!!
Com sanfona e zabumba
Tem forró a noite inteira
No arraiá da Estação Primeira

Sou brasileiro, vou festejar
Meu palco é a rua e a luz o luar
No coração da floresta magia que encanta
“Garanto” que vai “caprichar”
Chegando a terra da garoa um arco-íris despertou
Orgulho, respeito, igualdade
Tremula a bandeira da diversidade
Um novo tempo nascerá, explode em cores pelo ar
É carnaval estou aqui de novo lá vem meu povo a desfilar
Na “super campeã” da maior festa da cultura popular

Oba, oba, eu quero ver quem vai
Cair na folia sambar com a Mangueira
É bom se segurar, levanta poeira
É verde e rosa a festança brasileira

Samba Enredo da São Clemente

Compositores: Ricardo Góes, Serginho Machado, Grey, Anderson, FM e Flavinho Segal
Intépretes: Igor Sorriso

Em busca da felicidade
Trago a esperança no olhar
Sou bisneto de imigrantes
À miscigenação eu vou brindar
Sem régua, sem esquadro
Arquiteto da ilusão
Com muita luta construí o nosso chão…
Pobre… Mas rico de emoção
Livre… Mas preso na paixão
Favela… Te emoldurei em aquarela
Linda nesta Passarela

A força da fé… Sou eu
Se o bem vence o mal… Valeu
O amanhã, vou conquistar
É preciso acreditar

Gangorra da vida
De que lado está?
A fome de amor faz meu sonho sonhar
Na minha lida desço o morro pra vencer
Quero justiça pra poder viver
Devemos dar as mãos e juntos caminhar
Minha favela coisa mais bela não há

É nas vielas que nasce o mais puro samba
Se tem batucada nos guetos tem bamba
É o coração quem manda…

Eu quero mais é ser feliz
A minha estrela vai brilhar
Oh! São Clemente, eternamente
Vou te amar…

Samba Enredo da Mocidade

Compositores: Dudu Nobre, Jefinho Rodrigues, Marquinho Índio, Jorginho Medeiros, Gabriel Teixeira e Diego Nicolau
Intépretes: Bruno Ribas e Dudu Nobre

Eita saudade danada
Vim das estrelas com meu Ziriguidum
“Parece que estou sonhando”
Meus olhos reencontrando
Minha gente, meu lugar
E Vitalino ao som do baião
Tem batucada no meu São João
“Vixe Maria”, me dê proteção
Rodei ciranda com os pés na areia
Toquei viola sob a lua cheia

Chegue, venha cá forrozear
Zabumbei meu coração
Puxa o fole, sanfoneiro
“Arretado” é meu sertão

Ah, meu Pernambuco …
Sou mameluco, Leão do Norte sou
Um peregrino personagem de cordel
Levo comigo meu “Padim Padre Miguel”
Eu danço frevo até o dia clarear
No colorido do folclore vem brincar
Abre a sombrinha que o “Galo” madrugou
Também tem festa em Olinda, meu amor!
Vejam quanta alegria eu levar vou
Viver um sonho no espaço sideral
Da pioneira, ergo a bandeira
“Pernambucópolis”, meu carnaval!

Louco de paixão, sempre vou te amar
Luz da emoção no meu cantar
Independente na identidade
Com muito orgulho, “eu sou Mocidade”

Samba Enredo da União da Ilha

Compositores: Paulo George, Régis, Gabriel Fraga, Carlinhos Fuzil, Canindé e Flávio Pires
Intépretes: Ito Melodia

Levanta a poeira,
Vem nessa brincadeira que eu quero ver
Nesse baú da memória,
São tantas histórias… É só escolher
Desperta, encanta sua alma de infância
Sem forma nem cor fabrica esperança
Na vitrine vejo o meu olhar no seu olhar
Perder ou ganhar, ganhar ou perder
Se conectar, jogar e aprender
Um super-herói pode ser você

Vem no reino da ilusão, me dê a sua mão
E pegue na estante, um livro fascinante
Personagens da imaginação (é tão bom, é tão bom)

Brinque com o que a vida lhe dá
O barro vira ouro no chão
Vem reciclar a saudade, de ioiô nas mãos de iaiá
Nas travessuras ao léu, por esse imenso país
Vai colorindo o céu em um bailado feliz
Meu carnaval é o quintal do amanhã
Tá na hora, vamos simbora!
Amar é dar proteção ao maior tesouro da nação!

Hoje a Ilha vem brincar.. Amor!
Vem sorrindo cirandar que eu vou
Dar meia volta, volta e meia no seu coração
Ser criança não é brinquedo não!

Samba Enredo do Império da Tijuca

Compositores: Marcio André, Vaguinho, Rono Maia, Alexandre Alegria, Karine Santos e Tatá
Intépretes: Pixulé

Vai tremer o chão vai tremer
É nó na madeira, segura que eu quero ver
Coisa de pele batuk ancestral
Lá vem a Sinfonia Imperial

Bateu mais forte o coração
Tocou, senti a vibração
Da África, ressoou
A batucada que se espalha nesse chão
Lua clareia na aldeia, celebração
É dom de comunicação
Em cada cultura entoa rituais
Cura em devoção, magia dos sinais
É festa é kizomba, no toque pra Zumbi
Firma o ponto na gira não deixa cair

Na ginga do corpo
Na batida do pé, axé, axé!
Eleva a alma, o canto e a dança
Unindo as raças na fé e na esperança

Ecoou
O som divino do folclore popular
Batam palmas o cortejo vai passar
É o “fervo” que desce a ladeira
O batuque levanta poeira… capoeira
Dita moda, faz inclusão
Recria uma nação… guerreira
Batuqueiro, arrasta multidões
Nos blocos e cordões
Do Jongo aos salões
Conquistou a nobreza, fez sua realeza
O primeiro Império da corte do samba
Meu Império celeiro de bambas

Roberto Vilaronga

Roberto Vilaronga

Pesquisador e compositor carioca apaixonado pelo Império Serrano, pelo samba e por carnaval. Autor da sinopse e responsável pela pesquisa do enredo 2014 da Acadêmicos do Grande Rio.
Roberto Vilaronga

Latest posts by Roberto Vilaronga (see all)


agencia b5
Postado por:
Categorias:
Carnaval, Carnaval 2014, Destaque

Comente!

Comentários

  1. Império da Tijuca, samba sensacional lembrando aqueles antológicos que levantaram a Sapucaí !!!

  2. eu te amo minha linda beija flor!!

  3. Andre Bebiano disse:

    grande rio , tijuca , i.da tijuca , salgueiro e ilha tem os sambas mais bonitos de 2014 vila , mocidade, imperatriz e mangueira rasuavez beija flor melodioso e são clemente e portela são os piores da safra de 2014.

Facebook

Novidades por e-mail

Se quiser receber nosso conteúdo no seu email, inscreva-se no campo abaixo

Social

  • Feed
  • YouTube

Destaque

Fesetival-de-Cores-por-Marcelo-Freire.jpg 21 razões para o Rio ser o melhor lugar para se viver - É importante lembrar o que a Cidade Maravilhosa tem a oferecer e mostrar o porquê dela ter esse título.
© 2012 Diário do Rio de Janeiro. Todos os direitos reservados. Conteúdo e Publicidade do Blog